A IGREJA DE JESUS CRISTO DOS SANTOS DOS ÚLTIMOS DIAS

O Bispado deseja aqui compartilhar mensagens, atividades, links úteis e nosso incentivo para que todos edifiquemos nossa Fé e testemunho em Deus e em nosso Salvador chamado Jesus Cristo, nosso Redentor, que nos ama e permite por meio de nosso livre arbítrio, obediência e perseverança, que retornemos a sua presença.





quarta-feira, 12 de maio de 2010

DIRETO AO PONTO nº 01

Meus amigos não membros me
perguntam por que fazemos batismos
pelos mortos. Eles acham
isso estranho. O que
respondo a eles?

Jesus Cristo disse: “Aquele que não nascer da água e do Espírito não pode entrar no reino de Deus” ( João 3:5). Isso significa que, para receber a vida eterna — o propósito de nossa existência — a pessoa precisa ser batizada e receber o Espírito Santo. Embora o batismo seja essencial, há vários motivos pelos quais muitas pessoas não foram
batizadas. Alguns viveram sem ter o conhecimento do evangelho e outros não foram batizados com a autoridade correta. Como nosso Pai Celestial é misericordioso e justo, Ele não condena os que não tiveram a oportunidade de ser batizados em vida. Para que as pessoas falecidas tenham a oportunidade de receber a vida eterna, são realizados nos templos batismos em favor dos mortos por membros dignos da Igreja (ver I Coríntios 15:29; D&C 124:29–36; 128:18).
A pessoa falecida, que está no mundo espiritual, decide aceitar ou rejeitar o evangelho e as ordenanças que foram feitas em favor dela (ver D&C 138:58–59). Ao realizar batismos pelos mortos, você dá a mais filhos do Pai Celestial a oportunidade de receber todas as Suas bênçãos.
Fonte: A Liahona Jan/2010.

Como dizer a um amigo(a) — sem perder
sua amizade — que a música que ele(a) ouve é
imprópria? Ele(a) sempre me diz que se eu for seu(sua)
amigo(a), não vou reclamar. O que devo fazer?


A música e as amizades ao seu redor exercem forte influência em sua vida. O Presidente Gordon B. Hinckley (1910–2008) disse: “Escolham suas amizades com cuidado. Elas é que os conduzirão em
uma direção ou em outra”. Uma conversa franca sobre
a música que você e seu(sua) amigo(a) ouvem pode ser uma boa experiência para ambos. Com respeito, explique seus sentimentos sobre o valor dos entretenimentos saudáveis e a natureza destrutiva dos que são ruins. Diga que as escolhas que ela faz das músicas que ouve impedem que vocês desfrutem mais plenamente o tempo que passam juntos. Se ele(a) continuar a ouvir músicas que ofendem o Espírito, talvez seja melhor procurar outros amigos. As amizades são importantes, mas não à custa de nosso bem-estar espiritual. ◼
Fonte: A Liahona Jan/2010.

1 comentários:

Murilovisck disse...

Olá, Sou Murilo, da Ala Vila Brasília da Estaca Goiânia Leste. Obrigado por colocar meu blog na sua lista de blogs.

Abraço
Parabéns pelo seu blog

Postar um comentário

Comente a vontade...